O ano começou com algumas turbulências e incertezas, mas apesar do sinal de alerta para o setor financeiro e o cenário ainda um pouco nublado, a previsão é de uma economia aquecida e um clima favorável a novos investimentos! A indústria brasileira está na direção certa e deve acelerar nos próximos meses, no entanto, é fundamental repensar e planejar as melhores rotas para chegar mais longe em 2020. Por isso, antes de engatar a próxima marcha, vamos falar sobre o seu planejamento financeiro empresarial? De acordo com as estimativas da CNI (Confederação Nacional da Indústria), o PIB deve crescer entre 2 e 2,5% este ano, acompanhado de uma expansão de 2,8% do setor industrial. Agora, mesmo em dias de sol, precisamos estar preparados para as tempestades, concorda? Assim, fazer um planejamento financeiro empresarial é determinante não só para o crescimento como para a sobrevivência da sua indústria. Descubra como preparar o seu negócio contra os riscos de precipitação do cenário econômico, direcionando tomadas de decisões, revisões de custos, estratégias comerciais, investimentos e negociações de forma fundamentada e assertiva!

O que compõe um bom planejamento financeiro?

O planejamento e o controle financeiro de uma empresa dependem, sobretudo, de dados confiáveis, análises periódicas, e um olhar estratégico para a criação, implementação e o acompanhamento de um plano de ações. O passo a passo na prática envolve:
  • Mapeamento de prioridades, oportunidades e desafios para o negócio e o mercado;
  • Definição de objetivos e metas da organização a curto, médio e longo prazo;
  • Estabelecimento de indicadores relevantes para o termômetro financeiro da indústria;
  • Construção do cronograma de ações e divisão das tarefas conforme responsabilidades competências;
  • Documentação de todas as projeções para o acompanhamento e as análises futuras.

Pilares para um planejamento financeiro empresarial assertivo

1. Entender o cenário atual da indústria e do mercado

Quando o assunto é o seu planejamento financeiro empresarial, qualquer passo às escuras é potencialmente perigoso. Para preparar a sua indústria adequadamente e projetar melhores resultados, é necessário compreender de fato o momento econômico e financeiro em que está inserido. Assim, entre os primeiros passos para definir novos investimentos ou o corte de gastos está o diagnóstico detalhado e estratégico sobre os pontos fortes e fracos do seu negócio, bem como sobre as ameaças internas e externas. Informações como fluxo de caixa, margem de contribuição, receita total, custos, despesas variáveis, despesas fixas e balanço patrimonial, por exemplo, são importantes indicadores. A partir dessa análise, é possível tomar decisões com maior confiança, incluindo contratações, desligamentos, aquisições e busca de capital de giro. Se você não sabe bem por onde começar, a análise SWOT é uma das técnicas que podem te auxiliar nesse processo!

2. Conhecer os custos fixos e variáveis

Você tem clareza sobre todas as despesas da sua indústria e quais custos poderiam ser eliminados sem comprometer a qualidade e a segurança de suas operações? Essa é uma dificuldade comum entre muitos gestores industriais! De acordo com uma pesquisa realizada pela Aberdeen Group, 46% das indústrias apontam a falta de uma visão consolidada dos custos como um dos maiores obstáculos para o controle e planejamento financeiro empresarial. Além disso, 27% enfrenta dificuldades em visualizar e apurar os custos de maneira ágil, a tempo de tomar decisões e estabelecer medidas corretivas. O acompanhamento manual, em planilhas, anotações e pilhas de documentos, é a principal causa de um controle falho e desatualizado, com incoerências e informações não confiáveis. Ah, sem falar nos maiores riscos de manipulação dos dados, fraudes e desvios. Portanto, a digitalização e automação desse processo são indispensáveis para qualquer negócio que queira crescer nessa nova década!

3. Estabelecer metas e indicadores relevantes

O volume de receitas e a margem de lucros são o foco de qualquer empresa, mas não dizem tudo sobre o potencial e rendimento econômico do negócio! Um caixa positivo não é sinônimo de uma indústria lucrativa, pois a rentabilidade financeira vai muito além disso. Capacidade de investimentos, negociações, curtos prazos de recebimento x longos prazos de pagamento, baixo índice de endividamento e aumento de vendas, por exemplo, também são indicadores relevantes para suas análises e o direcionamento do seu planejamento financeiro empresarial! Portanto, não importa quanto tem em conta hoje, sempre considere uma visão macro e integrada sobre seus processos, históricos e previsões. A partir disso, você consegue definir metas realistas e alinhadas com as prioridades da sua gestão, sem desmotivar sua equipe com exigências e expectativas demasiadamente idealistas ou incongruentes. Quer saber mais sobre essa etapa? Conheça os 5 pontos de atenção para sua análise financeira!

4. Estabelecer alternativas considerando múltiplos cenários

O controle financeiro da sua indústria não pode depender de feeling, insight ou mediunidade. O futuro do cenário econômico nacional e internacional é imprevisível, e estamos sujeitos a variações, altas e baixas, que podem mudar a nossa rota a qualquer momento. Por isso, se antecipar e preparar o seu planejamento financeiro empresarial para múltiplos cenários te oferece a base necessária para estabelecer medidas preventivas ou corretivas com agilidade e assertividade! De acordo com especialistas, é essencial estruturar 3 tipos de projeções diferentes: uma realista, uma otimista e outra pessimista, preparando a sua indústria tanto para as melhores como as piores projeções!

5. Contar com um ERP industrial

O controle e o planejamento financeiro empresarial exigem disciplina e atualizações em tempo real. Porém, acompanhar todas as entradas e saídas de uma indústria em folhas e planilhas demanda muito tempo e atenção. Então como tornar esse processo mais ágil e confiável? Um ERP especializado em indústrias pode te ajudar de forma decisiva em cada uma das etapas do seu planejamento, desde a análise do seu cenário econômico, até a definição de metas e indicadores, e o desenvolvimento de um plano de ações. Em primeiro lugar, um sistema de gestão automatiza e integra todos os registros do seu departamento financeiro, fiscal e contábil, otimizando a gestão do fluxo de caixa, controle orçamentário, contas a pagar e contas a receber, bem como de lançamentos de notas fiscais, aplicações de renda fixa, taxas bancárias, aporte de capital, e muito mais. Em segundo, o ERP disponibiliza uma visão prática e independente dos saldos e movimentos financeiros realizados e previstos, disponibilizando funcionalidades específicas para consultas e relatórios eficientes. Ou seja, além de garantir maior dinamicidade e credibilidade em seu planejamento financeiro empresarial, o software facilita a comunicação com a sua equipe e seus fornecedores. Se quiser conhecer na prática como um sistema de gestão industrial pode ajudar a indústria com a gestão e o controle financeiro, agende uma demonstração gratuita do nosso ERP com um de nossos especialistas e tire suas dúvidas!

Continue Lendo

Tags Relacionadas

Conheça nosso ERP e saiba como ele pode ajudar na gestão da sua empresa.

Agende uma demonstração